Hérnia de hiato: o que você precisa saber

O que é hérnia de hiato?

Uma hérnia de hiato ocorre quando a parte superior do estômago se desloca da sua posição normal no abdome e chega ao tórax. Isso acontece através de uma abertura no diafragma, a estrutura que separa essas duas áreas.

O diafragma é um músculo muito grande. Sua função principal é participar na respiração. Normalmente, apresenta um orifício central: o hiato. Através dele, o esôfago passa em direção  à cavidade abdominal para se unir ao estômago.

Em condições normais, o estômago se encontra abaixo do diafragma. Nas pessoas com hérnia de hiato, uma parte do estômago sobe através desse orifício.

Essa doença ocorre principalmente em pessoas acima de 50 anos. Além disso, pode chegar a afetar até 60% da população acima dos 60 anos de idade, de acordo com a Esophageal Cancer Awareness Association.

Uma hérnia de hiato pequena geralmente não causa problemas. Inclusive muita gente pode nunca chegar a saber que tem uma! Já uma hérnia de hiato volumosa pode permitir que o alimento e o ácido gástrico voltem para o esôfago, causando azia e outros sintomas ou complicações

 

Quais são os sintomas de hérnia de hiato?

Os sintomas mias comuns incluem:

  • Azia (sensação de queimação na região do peito). Geralmente piora ou se inclinar ou deitar.
  • Arrotos
  • Náuseas
  • Dificuldade para engolir alguns alimentos.
  • Mau gosto na boca
  • Mau hálito
  • Refluxo de comida ou líquido do estômago para a boca
  • Refluxo de ácido gástrico para a boca.
  • Saciedade precoce após comer uma quantidade pequena de alimento.
  • Falta de ar
  • Sangramento digestivo e anemia.

Qual é a relação entre refluxo gastroesofágico e hérnia de hiato?

A doença do refluxo gastroesofágico ocorre quando os alimentos e ácidos no estômago voltam ao esôfago. Isso pode causar azia e outros sintomas, principalmente após as refeições.

Devido à alteração da anatomia normal, é comum que os pacientes com hérnia de hiato tenham a doença do refluxo gastroesofágico. Porém, não necessariamente uma condição é causa da outra ou vice-versa. Inclusive, existem pacientes com refluxo sem hérnia e pacientes com hérnia de hiato sem refluxo.

 

Causas e fatores de risco

A maioria das vezes, a causa é desconhecida. Em outras situações, pode acontecer por:

  • Defeito de nascença 
  • Lesão traumática na área
  • Idade avançada       
  • Um aumento da pressão abdominal de forma constante ou repetida, por exemplo:
    • Gravidez 
    • Obesidade  
    • Tosse persistente e tabagismo
    • Levantar pesos em excesso 
    • Intestino preso (constipação)

 

Tipos de hérnia de hiato

1. Hérnia de hiato por deslizamento

  • Acontece quando estômago e a parte inferior do esôfago sobem para o tórax através do diafragma.
  • É o tipo mais comum.
  • A maioria não causa sintomas.

2. Hérnia de hiato paraesofágica

  • Acontece quando a união entre o esôfago e o estômago permanece no abdome. Porém, parte do estômago sobe através do hiato ao lado do esôfago.
  • É mais perigosa: tem maior risco de complicações
  • Tem risco de estrangulamento.

hiatal hernia MSD MANUAL

Diagnóstico

Para diagnosticar uma hérnia de hiato, podem ser necessários alguns exames. Entre os mais comumente solicitados, se encontram:

  • Endoscopia digestiva alta: é um exame realizado sob sedação. Se utiliza um endoscópio (tubo longo e fino com uma câmara no extremo distal). Esse instrumento é introduzido pela boca e permite estudar o estômago e esôfago por dentro.
  • Radiografia com deglutição de bário: o paciente bebe um contraste que aparece na radiografia. Dessa forma, é possível estudar a configuração anatômica do esôfago e do estômago. Também serve para planejar de uma cirurgia, quando indicada.
  • Manometria esofágica. Exame que permite avaliar a pressão e os movimentos do esôfago. Serve para descartar outras doenças associadas.

 

Complicações

Uma pergunta muito comum nas consultas dos pacientes com hérnia de hiato é a seguinte: a hérnia de hiato pode matar? Ainda que a grande maioria das hérnias não apresentam complicações, é importante conhecer algumas delas:

1. Torção e estrangulamento:

Essa complicação é mais comum nas hérnias paraesofágicas. O estômago herniado gira sobre seu próprio eixo. Isso pode obstruir a entrada e saída do liquido dentro dele, causando distensão progressiva e dor. O estrangulamento é uma verdadeira emergência médica, que pode chegar a matar ao paciente.

2. Sangramento:

Existe um tipo de feridas que aparecem dentro do estômago dos pacientes com hérnia de hiato: as úlceras de Cameron. Essas lesões podem chegar a sangrar e causar desde uma anemia crônica (hemoglobina baixa) até um sangramento digestivo volumoso. Nesse último caso, os pacientes podem apresentar fezes de cor preto (tipo café), queda da pressão arterial, desmaio, etc.

3. Doença do refluxo gastroesofágico grave:

A passagem contínua de acido gástrico ao esófago pode causar:

  • Inflamação do esófago (esofagite)
  • Erosões e úlceras esofágicas
  • Estreitamento da luz do esófago, com dificuldade para a passagem dos alimentos
  • Esófago de Barret: condição pré-maligna
  • Câncer de esófago

4. Problemas pulmonares ou pneumonia aspirativa:

Acontece quando o conteúdo do estomago reflui pelo esôfago e “cai” no pulmão. Isso gera uma inflamação química e, posteriormente, infecção pulmonar.


 Ficou complicado? Aqui o resumo! 

Se tiver uma hérnia de hiato e apresentar dor torácica intensa, falta de ar, vômitos com sangue ou fezes de cor preto procure rapidamente um pronto socorro!


 

Tratamento: a hérnia de hiato tem cura?

A primeira coisa que um paciente com hérnia de hiato tem que saber é o seguinte: se não tiver sintomas, provavelmente não precisará de nenhum tratamento.

De forma didática, o tratamento pode ser dividido em três aspectos principais:

1. Mudanças no estilo de vida e remédios caseiros:

As medidas iniciais a serem adoptadas nos pacientes com hérnia de hiato consistem em controlar os fatores de risco principais e mudar os hábitos dietéticos. Entre as recomendações principais estão: 

  • Perder peso 
  • Parar de fumar       
  • Não realizar exercícios após se alimentar. 
  • Não deitar 3 ou 4 horas depois das refeições. 
  • Comer refeições menores, várias vezes por dia.
  • Levantar a cabeceira da cama de 15cm – 20cm.
  • Não usar cintos ou roupas que apertem muito a barriga

Cardápio para hérnia de hiato:

  • Evitar alimentos ácidos como suco de laranja ou molho de tomate.
  • Evitar refrigerantes e bebidas com gás.
  • Limitar alimentos gordurosos: frituras, sorvetes, etc.
  • Limitar bebidas alcoólicas, especialmente o vinho.
  • Evitar temperos com pimenta, alho, cebola e a base de vinagre.
  • Limitar o chocolate e o café.
  • Limitar o queijo

2. Medicamentos:

Nos pacientes com refluxo gastroesofágico podem ser utilizados alguns medicamentos (remédios) para diminuir o ácido gástrico. Entre os principais se encontram os chamados inibidores da bomba de prótons (tipo omeprazol e derivados).

Outro grupo de remédios, menos utilizados, são os “procinéticos”. Eles ajudam a esvaziar o estômago mais rapidamente, diminuindo o refluxo para o esôfago.

3. Cirurgia de hérnia de hiato:

A cirurgia geralmente é indicada nas seguintes situações:

  • Sintomas persistentes apesar do tratamento clínico.
  • Sintomas graves
  • Presença de complicações
  • Hérnia de hiato paraesofágica

No procedimento cirúrgico, o estômago é colocado de volta no abdômen. Depois, são colocados pontos no músculo diafragma para diminuir o tamanho do hiato. Isso evita que o estômago suba novamente ao tórax. Finalmente, é realizado uma procedimento para evitar o refluxo gastroesofágico chamado de valvuloplastia. 

A cirurgia é realizada sob anestesia geral. Pode ser feita com corte (técnica aberta) ou por cirurgia minimamente invasiva (laparoscópica ou robótica). As técnicas laparoscópica e robótica permitem realizar o procedimento com cortes muito pequenos (5mm -11mm). Além disso, a recuperação é rápida e a dor pós-operatória é muito menor.

Comentário final:

A hérnia de hiato é uma doença complexa. O acompanhamento dessa patologia deve ser feito com um médico cirurgião do aparelho digestivo experiente. Nesse artigo tentei resumir os aspetos principais que todo paciente com essa condição deve conhecer. Se ficou alguma dúvida fique à vontade para me escrever. Ou se preferir, e estiver em Belo Horizonte, pode marcar uma consulta comigo clicando na seguinte imagem.

dr jorge vasquez

 
REFERENCIAS
  1. Hiatal Hernia: Symptoms, Causes, Diagnosis, and Treatment. https://www.webmd.com/digestive-disorders/hiatal-hernia.
  2. Hiatal Hernia: Causes, Types, Treatment, Diagnosis & More. https://www.healthline.com/health/hiatal-hernia#prevention.
  3. Hiatal hernia – Symptoms and causes – Mayo Clinic. https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/hiatal-hernia/symptoms-causes/syc-20373379.
  4. Hiatal Hernia | Cedars-Sinai. https://www.cedars-sinai.org/health-library/diseases-and-conditions/h/hiatal-hernia.html.
  5. Hiatus Hernia – Gastrointestinal Disorders – MSD Manual Professional Edition. https://www.msdmanuals.com/en-sg/professional/gastrointestinal-disorders/esophageal-and-swallowing-disorders/hiatus-hernia.

Dr. Jorge Vásquez Del Aguila

Cirurgião Geral e Cirurgião do Aparelho Digestivo.

CRM65607 | RQE 35264 | RQE 38167

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *