Carcinoma basocelular: o câncer mais comum

Câncer de Pele

Você sabia que o carcinoma basocelular (CBC) é o tipo de câncer mais comum? Você foi diagnosticado de CBC e está precisando de informação ao respeito? Esse artigo vai lhe ajudar muito!

O que é carcinoma basocelular?

O carcinoma basocelular (ou CBC) é um tumor que se origina em certas células da camada mais externa da pele, a epiderme. Tem uma velocidade de crescimento lenta, variando muito de tumor para tumor.  Alguns tumores podem chegar a crescer até cerca de 1 centímetro em um ano.

Quando descoberto precocemente, é um tumor altamente curável. Mesmo assim, o tratamento adequado é importante. Se deixar crescer, esse câncer de pele pode infiltrar os tecidos mais profundos, prejudicando nervos, músculos, ossos, vasos sanguíneos, etc.

Fatores de risco

A maioria dos pacientes com carcinoma basocelular tem pele clara. Além disso, é comum em pessoas cuja pele mostra sinais de excesso de exposição a luz solar como manchas, rugas profundas, etc.

Tabela 1: Fatores de risco para Carcinoma Basocelular

  • Exposição prolongada e repetida ao sol, principalmente na infância e adolescência.
  • Pele e olhos claros, cabelos ruivos ou loiros,
  • Ser albino. 
  • História familiar ou pessoal de câncer de pele.
  • Radioterapia
  • Doenças crônicas que diminuem a imunidade (HIV, câncer, etc.)
  • Uso de câmaras de bronzeamento artificial.
  • Algumas doenças genéticas como o xeroderma pigmentoso.

Regiões do corpo com maior incidência de carcinoma basocelular

O carcinoma basocelular tende a se desenvolver em regiões sofreram muita exposição ao sol. Aproximadamente 85% deles ocorrem na face (especialmente nariz, pálpebra inferior e orelhas), couro cabeludo e pescoço. Outros aparecem no tronco ou nas extremidades.

tumor de pele no rostro

Principais sintomas:

  • Carocinho rosa, avermelhado ou com aparência de perola, com um pontinho fundo no centro.
  • Caroço ao redor da orelha ou na pálpebra que não some.
  • Ferida que não cicatriza em até 4 semanas. Também, ferida que cicatriza e depois aparece novamente. Ás vezes pode sangrar, escorrer ou formar crosta.
  • Ferida com bordas elevadas
  • Tumor redondo com vasinhos dentro dele (telangiectasias).
  • Mancha da pele com descamação e que não melhora
  • Lesão parecida cicatriz em área que nunca teve nenhum trauma. Com o tempo essa “cicatriz” vai se tornando funda e vai crescendo.

carcinoma basocelular no nariz

 Tipos de carcinoma basocelular:

Os carcinomas basocelulares variam muito na aparência e podem ter comportamentos biológicos distintos. Os principais tipos incluem:

  1. Carcinoma basocelular nodular: O tipo mais comum. Se apresenta como uma a pápula redonda, de cor de carne com vasinhos visíveis dentro dele (telangiectasias).
  2. Carcinoma basocelular infiltrativo: o tumor acomete as camadas mais profundas da pele. Tem margens menos definidas.
  3. Carcinoma basocelular micronodular: Não forma ulceras. É firme ao toque e pode ter uma borda aparentemente bem definida
  4. Carcinoma basocelular esclerodermiforme ou Morfema: Aparece como uma placa de pele plana ou ligeiramente deprimido, fibrótica e firme.
  5. Carcinoma basocelular superficial: predomina na parte superior do tronco ou ombros. Tem aparência de mancha avermelhada bem circunscrita, frequentemente com uma escama esbranquiçada.

cbc ponte nasal

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico geralmente é feito por um médico dermatologista ou cirurgião experiente através do exame físico. Em alguns casos, é necessário utilizar o dermatoscópio, aparelho que permite estudar algumas camadas da pele não visíveis a olho nu. Além disso, alguns casos precisarão de uma biópsia para confirmar o diagnóstico.

Qual é o tratamento do câncer de pele basocelular?

O tratamento padrão do carcinoma basocelular é a cirurgia, pois permite um controle adequado da lesão. Na maioria das vezes, o procedimento consiste na simples retirada da lesão com margens de segurança. Geralmente a cirurgia é feita com anestesia local. Outras vezes, é realizada uma sedação leve para dar maior conforto ao paciente.

Em casos de lesões maiores, pode ser necessário realizar técnicas mais avançadas como retalhos ou enxertos. Uma técnica chamada cirurgia micrográfica de Mohs é utilizada em carcinomas basocelulares grandes, que recidivaram ou que estão em áreas nobres.

Tabela 2: Técnicas cirúrgicas para o tratamento do carcinoma basocelular

  1. Eletrodessecação e curetagem
  2. Cirurgia excisional – a mais utilizada.
  3. Cirurgia micrográfica de Mohs
  4. Criocirurgia (nitrogênio líquido)

carcinoma basocelular orelha

Alternativas ao tratamento cirúrgico do CBC:

Existem métodos terapêuticos alternativos à cirurgia. Porém, é necessário que indicação seja precisa após uma avaliação minuciosa de um dermatologista experiente. O maior risco desses tratamentos é a recidiva (quando o tumor aparece novamente), o que dificultaria o tratamento subsequente.

  1. Terapia Farmacológica: são utilizados em casos de carcinomas basocelulares superficiais e pequenos, em área de baixo risco. Os principais medicamentos tópicos são o imiquimod e o 5-fluoracilo.
  2. Terapia fotodinâmica (uso de um creme fotossensível e posterior aplicação de um laser): tem como objetivo a destruição seletiva das células cancerosas. A terapia fotodinâmica é utilizada em casos de recorrência do tumor com atrofia do tecido e formação de cicatriz, pacientes idosos ou pacientes com condições médicas que impeçam a cirurgia reconstrutiva.
  3. Radioterapia: pode ser usada em lesões extensas. Também, em pacientes sem condições clínicas adequadas para realizar uma cirurgia. A radiação pós-operatória também pode ser um complemento útil quando os pacientes têm tumores agressivos que foram tratados cirurgicamente ou quando a cirurgia não conseguiu limpar as margens do tumor.

Prognóstico:

O tratamento do carcinoma basocelular quase sempre é bem-sucedido. Raramente esse tipo de câncer é fatal. No entanto, até 25% das pessoas que tiveram um carcinoma basocelular desenvolverão um novo câncer CBC em outra região do corpo.

O Carcinoma basocelular pode se espalhar a outra regiões do corpo?

Os carcinomas basocelulares raramente metastatizam para outras partes do corpo. Em vez disso, eles invadem e destroem lentamente os tecidos circundantes.

Como prevenir um carcinoma basocelular?

  • Evitar a luz solar, principalmente entre 10h e 16h
  • Evitar o uso de camas de bronzeamento
  • Usar roupas com proteção UV
  • Usar protetor solar
  • Realizar um exame cutâneo anual.

RESUMO:

O que devo saber sobe o carcinoma basocelular?

O carcinoma basocelular é o tipo de câncer mais comum. Aparece preferentemente em pessoas de pele clara, com história familiar ou com algumaimunodeficiência. A prevenção primária consiste em evitar a luz solar. O tratamento principal é a cirurgia, porém existem outras alternativas em casos selecionados. Um exame físico minucioso é fundamental para o  diagnóstico e tratamento precoce.

FICOU ALGUMA DUVIDA? Fique à vontade para me escrever aqui ou marque uma consulta na Clínica ATTENTO.  Se preferir,  pode realizar o agendamento on-line clicando na seguinte imagem:

widget docotralia 2

Referências
  1. Tipos de câncer | INCA – Instituto Nacional de Câncer. https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-pele-nao-melanoma/profissional-de-saude.
  2. Basal Cell Carcinoma – Skin Disorders – Merck Manuals Consumer Version. https://www.merckmanuals.com/home/skin-disorders/skin-cancers/basal-cell-carcinoma.
  3. Skin cancer types: Basal cell carcinoma overview. https://www.aad.org/public/diseases/skin-cancer/types/common/bcc.
  4. Basal Cell Carcinoma: Practice Essentials, Background, Pathophysiology. https://emedicine.medscape.com/article/276624-overview#a1

Dr. Jorge Vásquez Del Aguila

Cirurgião Geral e Cirurgião do Aparelho Digestivo.

CRM65607 | RQE 35264 | RQE 38167

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *